Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos    I   Links


Conhecimento de Si Mesmo - Conferência Nro 42

voltar atrás

Duas classes de Conhecimento: Objetivo e Subjetivo.


Existem dois mundos, o mundo exterior e o mundo interior. Cada um destes mundos tem a sua própria realidade.

O Mundo Exterior está formado por todas as coisas que conhecemos exteriormente. Como as vemos e podemos tocá-las, acreditamos que são reais, e nos deixamos fascinar por elas. Porém, se analizamos corretamente, todas estas coisas que formam o mundo exterior são de natureza passajeira. Tudo passa, pasam as pessoas, pasam as construções, passam os continentes, passam os animais, passam as coisas. No mundo exterior formamos a nossa personalidade, imitando as demais pessoas.
Ao estudar a Personalidade encontraremos que está regida por normas sociais, o que está permitido e o que não esta permitido na sociedade. A legislação, as condutas, os preconceitos morais e religiosos, que aprendemos da sociedade: Kinder, primário, secundário, universidades, especializações, etc.
Porém, cedo ou tarde, nosso corpo físico terá que morrer, e nossa personalidade terá desintegrado. Tudo pasará, o que não vemos os seres humanos, é que todas as coisas da personalidade cedo ou tarde, passarão. Muitas coisas que nos ensinaram anos atrás foram modificadas posteriormente.
O Conhecimento Subjetivo ou da personalidade atrofia a consciência, a aliena, nos mecaniza, nos converte en teóricos, atrofia nosso centro intelectual, falando claramente, se a pessoa deseja auto-realizarse, quanto menos conhecimentos adquiridos tenha, melhor.

O Mundo Interior é diferente, nele encontramos duas classes de realidade. Uma é da essência livre e consciente, ou 3%, e dois, é a essência engarrafada no Eu Psicológico, o 97%. Porém, o 100% da nossa essência é o que verdadeiramente conta, o nosso Ser. Essa essência é nosso Deus particular, o real o verdadeiro, o eterno, o belo, o que não passa em cada um de nos.
Como temos a consciência adormecida, nem sequer sabemos que viemos a este mundo com um objetivo, conhecernos a nós mesmos, conhecer o nosso Deus particular. Para poder conhecernos a nós mesmos se faz necessário conhecer nosso mundo interior, e isso é o que conta.
Para poder conhecer o nosso mundo interior, o primeiro será observá-lo, ou aprender a observá-lo, pois o sentido que o permite se encontra atrofiado na maioria dos seres humanos. Quando descobrimos qualquer de nossos defeitos e compreendemos que dentro dele se encontra angarrafada uma de nossas chispas, vemos que devemos liberá-ra. Para isso é necessário compreender por que se criou esse defeito, como se alimenta, como nos controla, e suplicar a nossa Mãe Divina que o elimine, Então, se libera a essência, e uma vez emancipada, despertará sua Consciência; receberá da parte do Paí seu próprio Conhecimento Objetivo, sua vocação, ou oficio dentro do Microcosmos. Se assim procedemos com cada um dos nossos defeitos, começará a integrar-se o nosso Ser, e iremos despertando um conhecimento objetivo, pois é um conhecimento do nosso Ser, é um conhecimento que não passa, é a sabedoria da nossa própria Consciência.
A palavra conhecimento vem de conhecer, o que indica que é algo que tem que fazerse pessoalmente. A maioria de nós, em processo de intelectualismo, acreditamos que com aprender mecânicamente ou memorizar era suficiente, e nos convertemos em crentes de tudo o que nos tem dito; porém não temos conhecido nada do que supostamente sabemos. Nos faltou a parte mais importante de conhecer, que é comprovar.
Para poder desenvolver o Conhecimento Objetivo é necessário criar os corpos internos, que nos permitem ir conhecendo as diferentes dimensões da natureza e do Cosmos. Se cometemos o erro de não criar nossos corpos superiores do Ser, nunca nos conheceremos a nos mesmos em uma forma objetiva.
Nestes corpos integraremos o Ser e o Saber.
O conhecimento Interior ou objetivo, não é questão de teoria ou leituras, ou contos, é algo prático que temos que fazer em função dos Três Fatores.

• Se não se morre, não se libera a Essência, portanto, tampouco avançaremos até a Sabedoria.
• Se não nasce, pois, não se cria os corpos existênciais do Ser, que nos permitem conhecer as diferentes dimensões da natureza.
• Se não nos sacrificamos pela humanidade tampouco nos integraremos conscientemente ä a lei do Amor.

Temos Sete Consciências, estão no Embrião Áureo da nossa Energia Criadora Sexual, quando aprendemos a criar-nos a nós mesmos, irremos desenvolvendo cada uma destas consciências.

• Com o Corpo Físico conhecemos a terceira dimensão.
• Com o Corpo Vital conhecemos a quarta dimensão, os paraisos Jinas.
• Com o Corpo Astral conhecemos todos os astros e planetas.
• Com o Corpo Mental conhecemos o mundo dos átomos, e poderemos extrair a sabedoria destes.
• Com o Corpo da Vontade conheceremos os mundos electrônicos ou planetas do Cristo, tudo o que é, foi e será.
• Com o Corpo Búdhico conheceremos os mundos electromagnéticos, a verdadeira felicidade.
• Com o Corpo Átmico nos submergimos no océano da luz.

Sem estes sete Corpos ou Conhecimentos Objetivos é impossível conhecer o universo e aos Deuses. Os gregos ensinaram que teria que conhecerse primeiro a si mesmo para poder conhecer o Universo e aos Deuses.
O Conhecimento Objetivo nos permite conhecer o Real, o objetivo de existir, nosso papel no Universo. Nos permite fusionarnos com nosso SER.
Se queremos chegar ao Conhecimento Objetivo temos que comprovar e práticar estes ensinamentos.

A palavra "Conhecimento" vem de conhecer, se a pessoa não se conhece não tem Conhecimento.
Por que fulano fala muito bem, tem boa memória, retém diferentes obras e autores e todas essas coisas dizemos: "essa pessoa sim sabe, esse sim tem conheciemento"; porém, Qual conhecimento?
Por exemplo, quando voces ensinam a letra morta, repetindo o que ensinaram outros mestres, para voces é uma mentira e qualquer poderia dizer-lhes: "voces são uns mentirosos, como podem estar tam seguros de que isso e assim?". E isto e por que voces não o tem realizado ou comprovado ainda.
Cada gnóstico deve ir adquirindo seu próprio conhecimento. Então, já vão voces, falar de seu próprio conhecimento.
O mestre diz tudo em suas obras, todas são verdades, por que o tenho comprovado, porém, se eu falo "o mestre Samael diz em tal obra, em tal capítulo, tal e tal coisa" Qualquer de voces poderiam dizer: "Você é um mentiroso, A você, lhe consta isso?."
O mestre colocou as bases para que cada um de nós chegue ao seu próprio conhecimento.


voltar atrás

Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos   I   Links

Resolução mínima 800x600 - Copyright © 2008 e-mail: conhecimentodesimesmo@gmail.com