Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos    I   Links


Conhecimento de Si Mesmo - Conferência Nro 35

voltar atrás

Explicações sobre a Família e os Apegos


Os objetivos desta conferência são:

▪ Compreender o que é a família e os conceitos equivocados que temos sobre ela.
▪ Ver o valor que esta tem no trabalho esotérico.
▪ Os problemas que origina no desenvolvimento do trabalho esotérico.
▪ O estancamento e os conflitos que gera o apego.

Temos três famílias:

1 - A primeira classe de família está relacionada com o mundo exterior, onde encontramos nosso Corpo físico e a Personalidade. A família física: Pai, mãe, irmãos, esposa, esposo, filhos, tios, avós, primos, netos, etc.
2 - Uma segunda família relacionada com a Alma, Mente ou Energia. Esta parte da Alma é o que vamos chamar nosso mundo interior. A Família Psicologica: Todo nosso ego ou formas de ser de si mesmo, o 97% de Essência ou Consciência enfrascada.
3 - A terceira família é a relacionada com o Espírito ou Consciência, é a parte que vamos chamar nosso mundo interior do interior. A Real Família: o 3% de Consciência livre, à que iremos somando toda a que resgatemos do cárcere psicológico. Cada um destes elementos psicológicos que temos têm uma parte real e verdadeira que está enfrascada em seu interior.

Analizemos a família física:

▪ Indubitávelmente, todos necessitamos do Corpo Físico para poder existir e fazer a Obra.
▪ Todos temos direito a ter 108 corpos físicos humanos ( Lei de Retorno ).
▪ Isto implica que deveremos nascer 108 vezes. Portanto, teremos 108 mães e 108 pais.
▪ Também implica que deveremos pagar os diferentes corpos que nos têm dado ( Leis de Retorno e Recorrência ).
▪ O ser humano ao nascer é indefeso, por isso devemos ter uma mãe que nos cuide, até poder defender-nos por nós mesmos.
▪ Às pessoas nascidas da mesma mãe denominamos irmãos e irmãs.
Qual de todas as 108 mães que tivemos é a verdadeira? Qual dos 108 pais que tivemos é o verdadeiro? Qual de todos os milhares de irmãos que tivemos são os verdadeiros?
▪ Retornamos na semente de nossos descendentes.
▪ Para a reprodução da espécie se faz necessário conseguir um cônjuge.
▪ A criação dos Corpos existênciais do Ser se fará no sexo e para isso deveremos ter um cônjuge.estável.
▪ Pelo anterior vemos a importância de ter uma família física.
▪ A esposa é uma irmã que está colaborando conosco, e nós com ela.
▪ Os filhos são irmãos com quem nos comprometemos a colaborar.
▪ Vemos às pessoas na rua como extranhas porque não nasceram em nossa casa. Não compreendemos que são nossos irmãos. Acaso não é o planeta Terra a nossa casa?
▪ Os apegos não nos deixam compreender que todos os seres humanos são irmãos entre si e não existe outro vínculo nem título.

Vejamos a Família Psicologica:

A família interior está constituída por uns elementos chamados Eus, que manejam as diferentes energias dos centros da máquina. Esta família interior foi formada pela má utilização da Energia Criadora Sexual.
Todas as impressões não transformadas, por falta de concentração, criam mais defeitos psicológicos; mais tarde , com o transcorrer do tempo, temos criado uma legião.
Tem eus de todos os modelos porém cada um tem sua própria porcentagem de chispas ou essência enfrascada, formada pela totalidade de energia que tem absorvido ao longo da sua existência. Isto sucede cada vez que alimentamos o defeito. A soma deles é nossa família Psicologica, ou mundo interior.
Todos os defeitos se sintetizam nos Sete Eus Causa: Preguiça, Cobiça, Luxúria, Orgulho, Ira, Gula e Inveja.
Como dizia o Poeta de Mântua, mesmo que tivéssemos palato de aço e mil línguas não alcançaríamos a descrevê-los cabalmente.
Estes defeitos são todos nossos vícios, desejos, equívocos, sofrimentos, prazeres, reações, etc. E são mais queridos para nós que os próprios filhos físicos. Dali o apego que lhes temos. Vocês vão ver, e verificar, quando avançarem no trabalho da Morte Psicologica.

Analizemos a Real Família:

A chamamos a família verdadeira porque existirá eternamente. Nosso Ser está constituído por muitas partes, todas elas são desdobramentos de Nosso Pai:

▪ Deus como Pai representa nossa sabedoria.
▪ Deus como Mãe é nossa Essência, nossa matéria prima, nossa Energia Criadora do Espírito Santo, nosso Amor.
▪ Deus como Filho simboliza a Justiça, O Treinador Psicológico, o dador de Luz ( Sabedoria ) e Fogo ( Amor ).
Essas três forças primárias se desdobram em nosso interior em três outras que são:
▪ Atman. O Íntimo, o Inefável, o Guerreiro.
▪ Budhi. Nossa Alma Divina, a Walkíria.
▪ Manas. A Vontade Cristo, o Verbo. Nossa Alma Humana.
Estão também:
▪ O Cristo Interno.
▪ Os Doze Apóstolos.
▪ Os Vinte e quatro Anciões Padeiros.
▪ Os quatro de Baralhos ( Barajas ) etc., etc., etc.

Na medida que trabalhamos nos Três Fatores, e a Revolução da Consciência avança, se inicia a Integração de nosso Ser. Vamos vivenciando que todas essas chispas, que atualmente estão enfrascadas na legião, vão-se liberando e integrando para poder lograr a Sagrada Individualidade, pois ao final todas elas serão uma Unidade.

Veremos agora a questão des apegos:

A que estamos apegados? Por que acreditamos que estar apegados é estar enamorados? Em que se fundamentam nossos apegos?
Como se estuda na conferência "A não identificação com as coisas do diário viver... ", podemos ver que "todos os apegos têm origem no temor", que o diabo se disfarça de amor através do apego.
Esta questão do apego é terrível. Acaba demorando e até paralizando a possibilidade de Auto-realização se não a compreendemos perfeitamente.
Se unem o varão e uma fêmea e o primeiro que buscam é um teto. Logo o começam a encher de móveis, e depois lançam raízes. Mais tarde vêm os filhos, as propriedades, os bens e milhares de outras tontices.
Nos apegamos a todas as comodidades. Sofremos ao pensar em perdê-las, pensamos como seria nossa vida sem isso, nos sentimos nas coisas e nas pessoas, nos acostumamos a elas.
Não queremos incomodarnos. Sentimos que isso nos custou muito trabalho. Pensamos que estar sem elas seria como retroceder. Nos preocupa o que dirão, o que pensarão, etc.
Quando se viu um enterro com mudança?
Nos sentimos donos dos filhos, do esposo, da esposa, e isto nos impede ver a realidade das coisas. O passageiro de todas as coisas e circunstâncias da vida.
O real é que cada um de nossos filhos deve aprender a valer-se por si mesmo. Que cada um deles chegará à juventude e iniciará seu próprio caminho. Que a responsabilidade nossa é cuidá-los até que se desenvolvam e formem seus próprios lares.
Porém o mais interessante é quando uma pessoa aprende a desdobrar-se conscientemente e descobre que não tem família física real. Ali se esqueceria disso. E se lhe perguntam " Quem são todas as chispas que há no planeta? " diria que todas são suas irmãs, porque todas formam o mesmo que ela, a Grande Família dos habitantes do Planeta Terra.
Então, com essa Consciência, diria: " Bom, então... quem é minha mãe? " Pois é uma irmã, alguém que me ajudou para que tivesse meu corpo físico, que o devia a mim.
"Quem é meu pai?" O mesmo. "Quem são meus filhos?" Pessoas a quem tenho que pagar algo que lhes devia e assim sucessivamente. Antes me deram um corpo e agora lhes dou um corpo, simplesmente isso.
Quando vemos a vida desta forma, poderemos começar a originar grandes mudanças em nossa psicologia.
Analisemos mais este assunto: Quando uma pessoa morre, ao fim de três meses aproximadamente leva a cabo o processo de desprendimento da sua família e vai esquecendo tudo isso. E ficará vivendo no seu mundo interior. Ali se desenvolve perfeitamente, no mundo da Alma. Se é consciente poderá continuar vivendo conscientemente. Se esta adormecido, continuará hipnotizado neste mundo interior, esperando receber outro corpo físico para retornar ao planeta terra.
Um grave problema no esoterismo esta dado pelo apego. Quando se esta trabalhando no mundo interior, tem que passar pelas provas.
E necessário compreender o conflito que há com a família e os apegos, ter bem claro, muito bem compreendido, para não estancarnos no trabalho.
Quando se chega, por exemplo, a tomar a decisão dos dois Caminhos, o Caminho Direto e o Caminho do Nirvana, o grave conflito pelo que se passa. De mil iniciados, somente um decide pelo Caminho Direto. Os demais (999) escolhem o Caminho do Nirvana, pelo apego aos Eus Causas. Estes eus não deixam que a pessoa ingresse pelo Caminho Direto, interferem na decisão, e fazem com que se escolha o Caminho do Nirvana.
Porém veremos no plano físico com o verdadeiro trabalhador esoterista. Quando a pessoa vai despertando a Consciência com o trabalho esotérico, começa a encontrar-se, a diário, com os Senhores da Lei Divina. Isso e como ser advogado, todos os dias tem que ir, duas ou três vezes, ao Tribunal, porque estará negociando o Karma, esta pagando o Karma de sete existências. Existem delitos que são tão graves e Karmas tão pesados que se nos cobrassem não poderíamos Auto Realizar-nos. Então, é necessário estar negociando diariamente.
Em determinado momento pode aparecer o mestre Anubis e dizer-nos: "Veja, te vem tal Karma, deve negociá-lo de tal maneira." e a pessoa poderia responder: "Bom, façamos isso." Porém não e assim. Vou por, como exemplo, o caso de um companheiro da Colombia:
Uma noite no mundo Astral se encontrou com Anubis, e este lhe diz: "Olha, vem um Karma para você por orgulho, e te corresponde uma lepra". ele respondeu: "poderei negociá-lo?" "Sim, irás ao Brasil em dois meses, buscar a um irmão".
O homem chegou ao plano físico, coçou a cabeça e pensou: "minha esposa, meus filhos, o colégio dos meus filhos, minha casa, minha chácara, minhas salas de conferência, meus companheiros, minhas comodidades, meus amigos, meu idioma, meu dinheiro, minhas rendas,etc. Como irei para lá!
Logo depois buscou a Anubis, e lhe disse: "Não irei, manda-me a lepra!", ao dois meses a família o internou em um hospital de leprosos e o deixou ai por quinze anos.
O homem decidiu pagar com dor. Aos dois meses não tinha esposa, nem filhos, nem automóvel, nem casa, nem chácara. Se tivesse ido fazer o seu trabalho, não teria sofrido tanto, porém o apego a suas coisas o afundou terrivelmente.
Existem muitos casos similares. Quando a família pesa mais que a Obra não ha posibilidades de que se possa passar alguma prova. É importante, então, que toda pessoa que esteja tentando a Auto-Realização do Ser, reflita e compreenda qual é a verdadeira posição de cada coisa.
Todos os valores que tem dado a sociedade à família repetem a estructura da mesma sociedade. Quando os seres humanos éramos nômades, e viajávamos por todas as partes do planeta, nos moviamos, não estávamos plantados.
Se compreendemos isso poderemos fazer o trabalho em uma só existência, poderemos seguir adiante no momento em que tenhamos que tomar as decisões.
Existem quatro provas que nos colocam incessantemente quando estamos neste trabalho. São as provas do Ar, Fogo, Água e Terra.
Ninguém passaria as provas de ar se tem apegos, cada vez que, internamente, nos lançam a um abismo e gritamos, esse grito e sinal inequívoco de um apego. Apego ao corpo físico, apego a isso, apego a aquilo, a um filho, a uma coisa, etc. E os Mestres internamente nos mostram, lançandonos desde o alto. Então sentimos o terror de perder e gritamos.
Se fôssemos conscientes de que cada vez que compramos algo mais para a casa, estaremos dividindo e fracionamdo o nosso Amor, e quando estamos buscando a Auto-Realização, estaremos integrando o Amor, não necessitamos jogar as coisas nem desfazer-nos delas, se não compreender porque as queremos e como as queremos. Se o conseguimos fazer, não necessitariamos despojar-nos da família.
A família é um dever. Porém temos que saber até onde chegam os deveres e os direitos dentro da família para poder avançar conscientemente na integração da Real Família e a desintegração da família Psicologica.


voltar atrás

Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos   I   Links

Resolução mínima 800x600 - Copyright © 2008 e-mail: conhecimentodesimesmo@gmail.com