Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos    I   Links


Conhecimento de Si Mesmo - Conferência Nro 21

voltar atrás

Concentração e Relaxamento
 

O que é a Concentração?

A palavra Concentração nos está mostrando que a Consciência está Centrada na Ação.
A Concentração é um poder muito grande que nos permite ter êxito em tudo o que empreendemos. A Concentração se dá quando aprendemos a viver o instante, o eterno agora. Quando nossas diferentes funções trabalham em uníssono, tendo como centro nosso coração.

                                 http://www.conhecimentodesimesmo.com.br/images/image062.png

A chave para conseguir qualquer prática é a Concentração. Devemos praticar e lutar até conseguir.
Se durante o dia estivermos concentrados, pela noite continuaremos concentrados. Se durante o dia estivermos distraídos, pela noite também estaremos distraídos
Existem dois tipos de Concentração: uma no Mundo Interior e a outra no Mundo Exterior. As duas são muito importantes.
Nos encontramos concentrados quando mantemos apenas um pensamento. Quando sustentamos a atenção plena em algo; poderemos alcançar a Inspiração, e um instante depois, o Acerto.
Concentração é o contrário da Distração. A Concentração é da Consciência, a distração é do Eu. Se estudamos a distração terminamos em concentração.
Se pudermos descobrir todos os Eus ou elementos distrativos alcançaremos a Concentração.
Aprender a centrar a Consciência na Ação requer muita prática, já que o sentido da Auto-observação Psicológica está atrofiado na maioria dos seres humanos, e por meio deste sentido se centra a Consciência na ação.
O Mestre Jesus nos ensinou que devemos Velar e Orar.
Velar é fazer as coisas desperto, em vigília, em auto-observação, ou concentrado.
Orar é o desejo de Ser ou a Recordação de Si. E isto é o mesmo que relaxar-se. Suplicar a Mãe Divina que elimine o defeito que não nos deixa concentrar.

Como podemos praticar a Concentração:

• Fazendo um esforço para fazer coisa por coisa.
• Sem pensar em nenhuma outra coisa.
• Sem interromper uma coisa para fazer outra. 
• Não pensar em coisas que faremos mais tarde.
• Não recordando coisas que já fizemos.
• Manter-se centrados no que estamos fazendo.

Se observarmos cuidadosamente as múltiplas atividades da nossa vida diária, perceberemos que cada uma delas se faz em forma mecânica, sendo que ao fazê-las estamos pensando em outras coisas. Esse mesmo fato impede que nos mantenhamos centrados, também impede que vejamos os Eus que se manifestam.
Nos despertamos, nos levantamos, caminhamos ao banheiro, despimos, nos barbeamos, nos banhamos, secamos, vestimos, calçamos, arrumamos a cama, dejejuamos, escovamos os dentes, nos despedimos, saímos à rua, etc., etc. Porém não nos auto-observamos de instante em instante, o que quer dizer que temos a consciência dormida por falta de uso. Fazemos as coisas dormidos. E pelo anterior não há auto-descobrimento.
Se começarmos a
nos auto-observar descobriremos cada um dos Eus que participam em cada ação, que atuam mecanicamente cometendo erros, nos tencionam, originam preocupações, distraem e impedem a concentração.
Quando começarmos a observar tudo isto, nos daremos conta em forma direta do caos em que nos encontramos. E que só poderemos ordená-lo mediante o relaxamento permanente.

O que é o Relaxamento?

Ao tornar-nos conscientes de qualquer defeito que está produzindo tensão em qualquer parte da máquina, deveremos necessariamente relaxar-nos para não esgotar energias de forma desnecessária. E isto se faz com a súplica a nossa Mãe Divina assim: "Minha Mãe mata-me este eu".

O que produz tensão?

• Desejos
• Emoções
• Canções Psicológicas
• Estados psicológicos equivocados
• Pensamentos
• Preocupações
• Tagarelices interiores
• Lutas entre os distintos eus

Se suplicamos nestes momentos a nossa mãe Divina particular que elimine o defeito que está produzindo tensão em tal o qual centro, notaremos que ela atua imediatamente, relaxando-nos o lugar em que temos observado o Eu.
É necessário compreender por que estamos tensos para que a Mãe atue.

Se produz tensões por muitas razões:

• Fazemos algo que não nos agrada
• Temos medo que algo saia mau
• Queremos fazer algo que nos agrada mais
• O que vamos fazer mais tarde nos preocupa
• O que fizemos antes não ficou bem
• O que fizemos antes nos ficou muito bem
• Não sabemos fazer o que estamos fazendo
• Nos preocupa algo que teremos que fazer
• Estamos distraídos por algo

Como sabemos que já estamos relaxados?

Quando desaparece toda tensão e nossa psicologia se normaliza. Sentimo-nos bem. Podemos centrar-nos no que estamos fazendo.

Prática de Relaxamento geral:
O Relaxamento dos Corpos

• Corpo Físico
• Corpo Astral
• Corpo Mental

Músculos, tendões e nervos
Emoções
Pensamentos

No Relaxamento do Corpo Físico nos concentramos em cada uma das partes do corpo. Onde estiverem nossos pensamentos, aí estará a nossa Consciência, portanto, devemos imaginar e sentir cada uma das nossas partes do corpo ordenadamente.

1- Perna direita: dedo por dedo, planta do pé, parte superior do pé, calcanhar, tornozelo, panturrilha (barriga da perna), joelhos, coxa, toda a perna.
2- Perna esquerda: dedo por dedo, planta do pé, parte superior do pé, calcanhar, tornozelo, panturrilha (barriga da perna), joelhos, coxa, toda a perna.
3- Braço direito: dedo por dedo, palma da mão, dorso, pulso, antebraço, cotovelo, braço e todo o braço.
4- Braço esquerdo: dedo por dedo, palma da mão, dorso, pulso, antebraço, cotovelo, braço e todo o braço.
5- Glúteos, genitais, quadril, abdômen, cintura, peito, ombros, costas, todo o tronco.
6- Pescoço, garganta, mandíbula, língua, lábios, bochecha, nariz, olhos, sobrancelhas, testa, orelhas, couro cabeludo, toda a cabeça.
7- Logo ordenamos a todos os músculos, tendões e nervos: "que se relaxem e se acalmem"

Para o relaxamento do Corpo Astral, ou parte emocional, nos concentramos na respiração, observando a entrada e saída do ar durante três minutos.

Para o relaxamento do Corpo Mental, ou parte intelectual, nos concentramos no coração e em escutar ruídos do mundo exterior durante três minutos.

Prática de Concentração e Relaxamento, Velar e Orar.

1 - Conjuração do Belilim e Círculo Mágico.
2 - Súplica de Assistência ao Pai Interior e a Mãe Divina.
3 - Relaxamento, observando que todo o corpo esteja cômodo.
4 - Nos concentramos no coração a escutar e observar o mundo interior.
5 - A cada detalhe observado iremos suplicando a Mãe Divina que o desintegre.
6 - Praticaremos até conseguir a concentração perfeita.


voltar atrás

Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos   I   Links

Resolução mínima 800x600 - Copyright © 2008 e-mail: conhecimentodesimesmo@gmail.com