Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos    I   Links


Conhecimento de Si Mesmo - Conferência Nro 14

voltar atrás

Drogas e Alcoolismo


Esta conferência tem dois objetivos:

1 - Mostrar a urgência na eliminação destes dois defeitos, já que eles tornam impossível qualquer avanço no trabalho interior, na Grande Obra.
2 - Como ensinar as pessoas afetadas por estes dois eus a regenerar-se a si mesmas. Se o estudante os tem eliminado poderá ensinar aos demais como fazê-lo.

O Alcoolismo

Conheçamos a Algol:

Algol é um dos dez demônios mais perversos do planeta Terra. Representa a cabeça da Medusa cortada por Perseu. Ele maneja todos os processos de alcoolismo e drogadicção dentro deste planeta.
Algol foi o que ganhou o concurso entre os principais demônios do planeta por ser o que mais degeneração origina na raça. Vamos ver quais são os lemas:

• Sou o dono deste planeta
• Sou o ladrão de átomos solares
• Sou o pai da corrupção e da desgraça
• Sou o pai da degeneração e do vicio
• Sou o destruidor de lares
• Sou o causante da miséria e da ruína

As caraterísticas deste demônio são:

• Lubrifica a Roda do Samsara
• Seu reino é nos Mundos infernos e os caracteriza em forma íntima
• Sobe do precipício para cair no abismo
• Sua pátria é a Terra
• Seus escravos são todos os humanos
• A embriaguez com Algol é oposta a Embriaguez Dionisíaca
• O demônio Algol se apodera do Corpo humano, astuta e lentamente, até que, no final, um dia nos precipita no abismo da bebedeira e da loucura.

Estas são as consequências que origina:

• Acaba com as possibilidades de Ser
• Com cada gota de álcool se perde a energia ou a riqueza do microcosmos homem
• No sexo leva às piores baixezas (infra-sexo)
• Impede alcançar a Castidade científica (acender o Fogo Sagrado e elevar o Kundalini)
• Revive os eus mortos
• Incrementa a debilidade
• Em estado de embriaguez, a pessoa, é mais influenciável ante qualquer sugestão
• Impede a concentração e origina a distração
• Estimula a fantasia
• Desenvolve a irresponsabilidade e a falta de compromisso
• Acaba com os princípios religiosos, com a família e a sociedade
• Debilita o sentido ético
• Acaba com a parte humana do indivíduo, o animaliza
• Influi sobre o crime
• Envenena a razão para destruir a raça
• Prostitui as religiões
• A consequência do prazer é a dor, irrevogavelmente
• Os átomos do Inimigo, semelhantes a microscópicas frações de vidro, com o tempo e sutilmente, se vão incrustando dentro das células vivas do organismo.

Advertências:

• Com o demônio Algol tendes que ser radicais! Qualquer compostura, transação, diplomacia ou negociação, com este espírito maligno esta condenada, cedo ou tarde, ao fracasso. 
• Desditado o guia religioso ou o profeta que comete o erro de embriagar-se com o abominável Algol.
• O álcool esta relacionado com o Ar, bebendo cairemos com a Pentalfa invertida.


As drogas:

O desdobramento psicológico do homem nos permite evidenciar o cru realismo de um nível superior em cada um de nós.
Quando pudermos verificar, por nós mesmos e de forma direta, o fato concreto de dois homens em nós mesmos, o inferior em nível normal, comum e corrente, o superior numa oitava mais elevada; então tudo muda e procuramos, neste caso, atuar, na vida, de acordo com os princípios fundamentais que levamos no fundo do nosso Ser.
Assim como existe uma vida externa, assim também existe uma vida interna. 
O homem exterior não e tudo, o desdobramento psicológico nos ensina a realidade do Homem interior. 
O Homem exterior tem seu modo de ser; é uma coisa com múltiplas atitudes e reações típicas da vida; uma marionete movida por fios invisíveis.
O Homem interior é o Ser autêntico, se processa em outras leis muito diferentes a estas, jamais poderia ser convertido em robô.
O homem exterior não dá ponto sem nó; sente que lhe pagaram mal, se compadece a si mesmo, se auto-considera demasiado; se é soldado aspira ser general; se é trabalhador de uma fábrica, protesta quando não o promovem, quer que seus méritos sejam devidamente reconhecidos, etc.
Ninguém poderia chegar ao Segundo Nascimento, renascer, como diz o Evangelho do Senhor, enquanto continue vivendo com a Psicologia do homem inferior, comum e corrente. Quando reconhecemos nossa própria nulidade e miséria interior, quando temos o valor de revisar nossa vida, indubitavelmente, viemos a saber, por nós mesmos, que de nenhuma maneira possuímos méritos de nenhuma espécie.
"Bem-aventurados os pobres de espírito, porque eles receberão o Reino dos Céus." Pobres de espírito, ou indigentes de espírito, são realmente aqueles que reconhecem sua própria nulidade, desvergonha, miséria interior. Essa classe de seres inquestionavelmente recebe a iluminação. 
"Mais fácil é passar um camelo pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus." 
É ostensível que a mente enriquecida por tantos méritos, condecorações e medalhas, distinguidas virtudes sociais e complicadas teorias acadêmicas, não é pobre de espírito e, portanto, nunca poderia entrar no Reino dos Céus.
Para entrar no Reino se faz impostergável o tesouro da Fé. Enquanto não se tenha produzido, em cada um de nós, o desdobramento psicológico, a Fé resulta algo mais que impossível. A Fé e o conhecimento puro, a sabedoria experimental direta do Ser.

A Fé foi sempre confundida com as vãs crenças. Os gnósticos não devemos cair jamais em tão grave erro.
A Fé é experiência direta do Real, vivência magnífica do Homem interior; cognição divinal autêntica.
O Homem interior ao conhecer, por experiência mística direta, seus próprios mundos internos, é ostensível que conhece, também, os mundos internos de todas as pessoas que povoam a face da Terra.
Ninguém poderia conhecer os mundos internos do planeta Terra, do Sistema Solar e da galáxia em que vivemos se antes não tenha conhecido seus próprios mundos internos. Isto é similar ao suicida que escapa da vida por porta falsa.
As extra-percepções do viciado tem sua raiz particular no abominável órgão Kundartiguador (a serpente tentadora do Éden).
A consciência, engarrafada entre os múltiplos elementos que constituem o Ego, processa-se em virtude de seu próprio engarrafamento.
A consciência egóica advém, pois, em estado comatoso, com alucinações hipnóticas, muito similares às de qualquer sujeito que se encontra sob a influência de tal ou qual droga.
Podemos colocar esta questão da seguinte forma: alucinações da consciência egóica são iguais às alucinações provocadas pelas drogas.
Obviamente, estes dois tipos de alucinações têm suas causas originais no abominável órgão Kundartiguador.
Indubitavelmente, as drogas aniquilam os Raios Alfa, (frequência de atividade cerebral muito baixa que permite a concentração) então, inquestionavelmente, vem, a perder-se a conexão intrínseca entre mente e cérebro; isto, de fato, resulta fracasso total.
O drogado converte o vício em religião e, desviado, pensa experimentar o real sob influência das drogas, ignorando que essas extra-percepções produzidas pela maconha, o L.S.D., a morfina, os cogumelos alucinantes, a cocaína, a heroína, o haxixe, o êxtase, comprimidos tranquilizantes em excesso, anfetaminas, barbitúricos, etc., etc., etc., são meras alucinações elaboradas pelo abominável órgão Kundartiguador.
Os drogados involuindo, degenerando no tempo, submergem-se, por fim, de forma definitiva, dentro dos mundos infernais.
Nos anos 60 iniciou a Era de Aquário sob a regência de Urano. Então vibra intensamente em toda a Natureza a Onda Dionisíaca.
É urgente definir a Dionísio assim:
• Transmutação voluntária da libido sexual.
• Êxtase místico-transcendental.

Porém, resulta evidente que os terrícolas, na sua maioria, não foram capazes de polarizar-se positivamente com tal onda.

Polo positivo dionisíaco: Deleite sexual sublime, transmutação voluntária da entidade do sêmen, Consciência desperta, Conhecimento Objetivo, intuição superlativa, música transcendental dos grandes maestros clássicos, etc.

Polo negativo dionisíaco: Degeneração sexual, infra-sexualismo de toda classe: homossexualismo, lesbianismo, prazeres demoníacos nos mundos infernos, através de drogas químicas, cogumelos alucinantes, bebidas alcoólicas, música infernal como esta da nova onda, etc.
Chegando a esta parte, torna-se necessário, uma confrontação didática ineludível e judiciosa.
Embriaguez dionisíaca, êxtase, shamadi, de fato são indispensáveis quando se trata de experimentar isso que e a Verdade, o Real. Tal exaltação é cem por cento possível através da técnica de Meditação.
Psicodelismo é diferente. Traduza-se este termo assim: Psique = Alma, delismo = Droga. Especificando diremos: o psicodélico é o anti-polo da Meditação. O inferno das drogas esta no interior do organismo planetário onde vivemos, sob a própria epiderme do globo terrestre. 

Os cogumelos alucinantes, pastilhas, L.S.D., maconha, etc., etc., intensificam, evidentemente, a capacidade vibratória dos poderes subjetivos, mas nunca poderiam originar o despertar da Consciência.
As drogas alteram fundamentalmente os genes sexuais, e isto esta demonstrado cientificamente. Como consequências de tais mutações negativas genéticas resulta evidente o nascimento de crianças monstruosas.
Meditação e psicodelismo são incompatíveis, opostos, antagônicos, jamais poderiam misturar-se.


Como se devem eliminar estes defeitos?

Se a pessoa esta interessada em mudar e sair desta situação em que se encontra deverá:

• Auto-Observar:

  1 - Cada um dos desejos e emoções que temos em relação ao álcool ou as drogas.
  2 - Cada uma das nossas justificativas intelectuais para consumir droga ou bebida alcoólica.
  3 - Cada um dos atos da má vontade para fazer o que o Eu quer.

• Para cada um destes descobrimentos que fazemos com a auto-observação devemos suplicar a Mãe Divina que nos elimine esse detalhe. Se não cedemos ao defeito e fazemos o anterior, em pouco tempo começaremos a dominar o eu psicológico. Neste caso, é necessário aprisionar alguns destes defeitos. Para isto recorreremos à prática de Negócios com a Lei, para que o encarcerem e não tenhamos problemas no mundo físico.

Geralmente, a causa de que alguém caia na ociosidade e nos vícios é a desocupação, uma das formas de entrar na ocupação sem limite e o Sacrifício pela Humanidade.
Se a pessoa que esta  regenerando-se ajuda aos demais, por lei de correspondência, terá direito a que o ajudem internamente.
Às pessoas que têm caído muito baixo na droga se recomenda, ademais, convidá-las a sublimar nas horas da madrugada,
entre as 4:30 h e as 6:00 h., em um parque, ainda que seja meia hora e respirar ar puro. E necessário acompanha-los, porque sozinhos, não podem.
Quando a pessoa mostra sintomas de recuperação, lhe será ensinada a transmutação sexual, o que permitirá recuperar e por em atividades novos neurônios. Com o trabalho no sexo, tanto de nascimento como de morte, iremos, por um lado, criando os corpos e por outro lado, eliminando os diversos detalhes que antes nos escravizavam,
Se recomenda ao iniciar a ajuda ao viciado, que saia do círculo de amigos com que comparte essas práticas, e que se associe com um novo grupo; por exemplo, o do conhecimento ou das conferências.

• Para acelerar o processo da morte do eu, vale a pena refletir em alguns aspectos:

1 - Até onde nos tem levado o alcoolismo ou a droga?
2 - Os danos que fizeram ao corpo físico
3 - Até onde influiu em nossa degeneração a droga ou o álcool?
4 - As más relações que se originaram com as demais pessoas: cônjuge, filhos, pais, amigos, etc., com nosso trabalho, companheiros e demais seres que nos rodeiam.
5 - As más relações que originou com o nosso Ser ou com nós mesmos. A quantidade de conflitos psicológicos que nos trouxe nesta existência.


voltar atrás

Inicio   I   3 Fatores   I   Conferências   I   Salas de conferências   I   Biblioteca   I   Estudos   I   Links

Resolução mínima 800x600 - Copyright © 2008 e-mail: conhecimentodesimesmo@gmail.com